Orgânicos árabes. Uma novidade aqui

Estadão

24 Setembro 2010 | 13h32

Vem de Curitiba, no Paraná, uma experiência inédita no mercado de orgânicos no País. Um comerciante instalado no Mercado Orgânico – que funciona há um ano anexo ao Mercado Municipal – começou a importar, há cerca de seis meses, produtos orgânicos árabes. A diversidade ainda é pouca, mas levando-se em conta o interesse da freguesia, tende a crescer, já que os proprietários da loja pretendem, ao longo dos meses, pesquisar cada vez mais produtos lá fora e – o melhor – estimular no Brasil uma rede de produtores orgânicos de especiarias árabes possíveis de serem cultivadas aqui. À disposição do Nico’s Emporio, que começou como um café orgânico no Mercado Orgânico, já há tahine, damasco seco, ameixa e passas. Segundo o proprietário, Francisco Guerios, “a prospecção deste tipo de produto lá fora não é fácil, já que geralmente são pequenos produtores e é difícil achar quem queira exportar”, diz.

Até agora, Guerios já conseguiu importar, além dos itens acima, grão de bico e lentilha. Guerios, descendente de libaneses e portanto conhecedor dessas especiarias, garante que o sabor dos artigos orgânicos é superior. Agora o Nico’s Emporio trabalha para conseguir trazer folhas orgânicas de uva, para fazer o tradicional charuto árabe. O Nicos Emporio fica no Mercado Orgânico de Curitiba, na Rua da Paz, 608, BOX 512, Centro.