Como sobreviver ao tempo seco

Simone Iwasso

21 Agosto 2012 | 15h35

Enquanto a chuva não aparece, e esse tempo seco, com baixíssima umidade do ar continua, o jeito é se adaptar para melhorar nossas condições respiratórias. Os sintomas mais comuns são infecções das vias aéreas e viroses, além de ardência e ressecamento nos olhos, boca e nariz.
Quem tem rinite, se sente pior. Quem tem sinusite, também.
Para se ter uma ideia, previsões do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), mostram que o índice de umidade do ar na cidade deve girar em torno de 20% por esses dias – o ideal é ficar perto dos 60%.

Para evitar ou minimizar esses problemas, a Secretaria de Estado da Saúde divulgou um informe com algumas orientações:

– Beba bastante líquido (a não ser em caso de alguma restrição) – é essencial, faz uma grande diferença, ajuda a hidratar o corpo,  a garganta

– Não faça exercícios físicos entre as 10h e 17h – a poluição também fica mais intensa nesse horário

– Deixe um recipiente com água ou um pano molhado no quarto antes de dormir.

– Não use o umidificador elétrico por muitas horas seguidas. O ambiente pode ficar muito úmido e causar mofo e bolor.

– Lave as narinas com soro fisiológico e/ou faça inalações com o mesmo produto – também ajuda muito, principalmente quem tem rinite.

– Mantenha os ambientes arejados e livres de tabaco e poeira.