1. Usuário
Assine o Estadão
assine
  • Comentar
  • A+ A-
  • Imprimir
  • E-mail

'Aborto é uma prática para selecionar pessoas perfeitas', afirma secretário da CNBB

- Atualizado: 10 Fevereiro 2016 | 13h 07

Para dom Leonardo Steiner, 'microcefalia ocorre no Brasil há anos e estão aproveitando para introduzir novamente o assunto do aborto'

BRASÍLIA - O bispo auxiliar de Brasília e secretário-geral da Conferência Nacional de Bispos do Brasil (CNBB), dom Leonardo Steiner, afirmou ao Estado que "o aborto favorece a eugenia, uma prática para selecionar pessoas perfeitas". Ele participou nesta quarta-feira, 10, do lançamento da Campanha da Fraternidade Ecumênica, que neste ano discute o saneamento básico.

O tema da campanha foi destacado como oportuno pelas autoridades, já que a falta de saneamento está ligada a uma maior incidência de doenças - entre ela o zika, que, segundo o governo, tem causado um surto de microcefalia em bebês. O vírus transmitido pelo mosquito Aedes aegypti, que encontra em águas paradas as condições ideais para se proliferar.

 O bispo auxiliar de Brasília e secretário-geral da Conferência Nacional de Bispos do Brasil (CNBB), dom Leonardo Steiner

 O bispo auxiliar de Brasília e secretário-geral da Conferência Nacional de Bispos do Brasil (CNBB), dom Leonardo Steiner

"A microcefalia ocorre no Brasil há anos. Estão aproveitando o momento para introduzir novamente o assunto do aborto", disse Steiner, referindo-se aos grupos pró-legalização que pretendem levar a questão o Supremo Tribunal Federal (STF). Em 2012, uma decisão histórica do STF tornou possível que gestantes interrompessem a gravidez de fetos anencéfalos. 

O presidente do Conselho Nacional das Igrejas Cristãs do Brasil (Conic), dom Flávio Irala, afirmou que "existe uma preocupação com a vida de todos: mãe, bebê e famílias". A discussão sobre o aborto, disse ele; "está entrando de forma meio enviesada em função da microcefalia". Entretanto, as igrejas que compõem o Conic ainda não debateram oficialmente sobre o tema.

Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Estadão.
É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Estadão poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Você pode digitar 600 caracteres.

Mais em SaúdeX