Aids triplicou entre mulheres acima dos 50 nos últimos 10 anos

Campanha de prevenção à aids do carnaval está, neste ano, sendo focada neste grupo de mulheres

Fabiana Cimieri, de O Estado de S. Paulo,

13 Fevereiro 2009 | 14h39

Uma pesquisa encomendada pelo governo mostrou que o número de mulheres com mais de 50 anos infectadas pelo HIV nessa faixa etária triplicou em 10 anos. Portanto, o Ministério da Saúde e a Secretaria Especial de Política para as Mulheres decidiram focar a campanha de prevenção à aids este ano neste grupo de mulheres.   Veja também:  Dados da pesquisa  Carnaval em São Paulo terá bloco para campanha antiAids  A epidemia da Aids no mundo     Blog: dicas para quem quer curtir e para quem quer fugir da folia Especial: mapa das escolas e os sambas do Rio e de SP     Em 1996, a taxa de incidência era de 3,7 casos por 100 mil habitantes. Em 2006 esse índice era de 11,6 por 100 mil habitantes.   A principal razão, segundo o ministro da Saúde, José Gomes Temporão, é cultural. Elas se julgam fora do grupo de risco e, portanto, 72% não usam camisinha, nem mesmo com parceiros eventuais. "O problema é mais do padrão cultural e do machismo que prevalece na sociedade. As relações não são horizontais. É o homem que normalmente estabelece o padrão da relação. É ele quem decide se vai ou não usar camisinha", criticou o ministro.   O Ministério da Saúde irá distribuir 500 milhões de camisinhas em 2009, 40 milhões por mês. Em fevereiro, mês do carnaval, esse número será de 60 milhões.

Mais conteúdo sobre:
Carnaval HIV aids

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.