James Gathany/CDC/AP
James Gathany/CDC/AP

Airbnb reembolsa grávidas com reserva em países com zika

Sem especificar o Brasil ou o carnaval, site de hospedagens diz que está trabalhando 'de forma proativa' para atender clientes

Carla Araújo, O Estado de S. Paulo

05 Fevereiro 2016 | 17h37

BRASÍLIA - O Airbnb, plataforma de hospedagens online de casas e apartamentos para aluguel, está oferecendo reembolso para grávidas e para mulheres que estão tentando engravidar que haviam reservado hospedagem em regiões afetadas pelo zika vírus.

Sem especificar o Brasil e o feriado de carnaval, o site diz que está trabalhando "de forma proativa para atender às preocupações de viagens que surgiram devido ao vírus zika". A empresa cita o aviso feito no início desta semana pela Organização Mundial da Saúde (OMS), que anunciou que a explosiva disseminação do vírus nas Américas é um "evento extraordinário" e declarou a microcefalia uma emergência internacional.

"Entendemos completamente o desejo de alguns viajantes de adiar os seus planos para a região", diz o aviso do site. Segundo a empresa, grávidas e mulheres que estão tentando engravidar, bem como membros da família que fariam parte da viagem, podem receber um reembolso total de suas reservas existentes para a região.

O Airbnb faz ainda uma alerta e pede que, antes de marcar qualquer viagem, os turistas procurem informações em relação aos países que podem ter a incidência da doença.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.