Paul Rogers/The New York Times
Paul Rogers/The New York Times

As ‘doenças de estilo de vida’, o sono e o ar-condicionado

Substâncias químicas nos alimentos e dormir mal contribuem para sobrepeso

Filippo Pedrinola *, O Estado de S.Paulo

18 Abril 2017 | 03h00

Existem alguns fatores que contribuem para as doenças de estilo de vida, como o excesso de peso, que não são notados por muitos. Cito entre outros má qualidade do sono, substância químicas e até gravidez e ar-condicionado.

Primeiramente, a qualidade do sono das pessoas piorou, porque o mundo está mais barulhento e mais claro - e isso se junta ao estresse e à ansiedade. Dormir mal engorda porque aumenta a chance de ir até a geladeira, diminui a vontade de fazer atividade física, reduz a produção do hormônio leptina (que inibe a fome) e eleva a de grelina (que estimula a fome). Aumenta também a produção de cortisol, que favorece acumulo de gordura na barriga.

Depois, desde a década de 1980 o numero de substâncias químicas que estão sendo incorporadas às nossas vidas aumentou extraordinariamente. São os pesticidas e inseticidas na agricultura, plásticos que contêm bisfenol e alimentos como os organoclorados. Além disso, estudos em animais comprovam que partículas de poluição podem levar ao aumento de peso. 

Da mesma forma, comprova-se que mulheres grávidas que comem bastante e engordam muito podem dar à luz tanto bebês obesos como magros. Em ambos os casos, a chance desse bebê se tornar um adulto obeso é maior. E, por fim, parece incrível, mas a estabilidade da temperatura no ambiente - conseguida com ar-condicionado - proporciona menos gasto calórico. 

* HEAD NACIONAL DA ENDOCRINOLOGIA DA BRAZILHEALTH

Encontrou algum erro? Entre em contato

0 Comentários

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.