Reuters / Erik De Castro
Reuters / Erik De Castro

Anvisa faz alerta para uso anticoncepcional por mulheres com hepatite C

Órgão identificou reações adversas pela combinação entre remédio contra a doença e hormônio de pílula

Júlia Marques, O estado de S. Paulo

18 Agosto 2017 | 16h24

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) publicou nesta quinta-feira, 17, um alerta sanitário para mulheres que usam o medicamento Viekira Pak no tratamento de hepatite C. Segundo o órgão, mulheres que fazem tratamento com esse medicamento não devem usar anticoncepcionais orais contendo etinilestradiol - hormônio semissintético.  

Segundo a Anvisa, há risco de reações adversas pela interação entre os dois medicamentos. O órgão orienta, ainda, que as pacientes consultem um médico para informações sobre a troca ou interrupção do anticoncepcional ou se sentirem cansaço, fraqueza, falta de apetite, náusea, vômito e fezes descoloridas durante o tratamento com o Viekira Pak.

O uso dos anticoncepcionais com etinilestradiol deve ser suspenso, de acordo com a Anvisa, aproximadamente duas semanas antes do início da terapia com Viekira Pak. Durante o tratamento, as pacientes podem usar remédio contraceptivo que contenha outro tipo de hormônio ou substituir por métodos de contracepção não hormonais. 

Ainda de acordo com a Anvisa, o uso dos anticoncepcionais só pode ser retomado duas semanas, aproximadamente, após o fim da terapia com Viekira Pak. 

Desde agosto de 2016, a Anvisa, em parceria com o Ministério da Saúde, monitora efeitos adversos pelo uso de novos medicamentos que foram incorporados no SUS em junho de 2015 para tratamento da hepatite C.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.