1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Anvisa suspende lotes de medicamentos e desinfetantes

Ayr Aliski - O Estado de S. Paulo

17 Junho 2014 | 22h 30

Entre os alvos das sanções da agência estão estoques do remédio Omeprazol e do saneante Candura

BRASÍLIA - A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) determinou nesta terça-feira, 17, a suspensão do lote 0909108 do medicamento Omeprazol 10 mg, apresentação com 14 cápsulas. Segundo a agência, o fabricante, o Laboratório Teuto Brasileiro S.A, informou que o medicamento apresenta cartonagens do Omeprazol 20 mg. Esse medicamento é indicado para tratar certas condições em que ocorra muita produção de ácido no estômago. É usado para tratar úlceras gástricas e duodenais e refluxo gastroesofágico (quando o suco gástrico do estômago volta para o esôfago). A empresa já informou à agência ter iniciado o recolhimento voluntário desse lote do medicamento.

Outra decisão anunciada nesta terça-feira pela Anvisa envolve a proibição da distribuição, comércio e uso do lote 005 do saneante desinfetante para uso geral marca Candura, fabricado pela empresa Iplasa Indústria e Comércio de Produtos Domissanitários Ltda., com validade até 30 de agosto de 2014. Essas decisões estão presentes em resolução da Superintendência de Fiscalização, Controle e Monitoramento da Anvisa publicada no Diário Oficial da União.

A agência informa que a proibição adotada em relação ao saneante desinfetante Candura levou em consideração os resultados insatisfatórios obtidos nos ensaio de determinação de pH e teor de tensoativo catiônico. Segundo a Anvisa, a empresa não apresentou recurso ou requerimento de perícia de contraprova no prazo legal e deverá promover o recolhimento do estoque existente no mercado.

Outra decisão anunciada nesta terça-feira foi a interdição, de forma cautelar e pelo prazo de 90 dias, dos lotes n.º 45071 e n.º 45072 do medicamento Comple B Comprimidos Revestidos, produzidos pela empresa Natulab Laboratório S.A.. A decisão levou em conta os resultados insatisfatórios obtidos nos ensaios de análise de rotulagem e aspecto dos comprimidos, nos quais apresentaram rachaduras e maior friabilidade (susceptível de se esfarelar). Os dois lotes têm validade até agosto de 2015.

Também foram proibidos os lotes 130857, 130608 e 130609 do medicamento Mebendazol 20 mg/ml suspensão oral, produzidos pela empresa Mariol Industrial Ltda. O Mebendazol é um anti-helmíntico, indicado no tratamento de verminoses.

A agência também determinou, como medida de interesse sanitário, sanções de produtos da empresa Bio Carb, como o DDVP 1000 inseticida 100CE (1.000 ml); Suprema Moluscicida à base de metaldeído (250 g); Atack pó formicida (1 kg) e Inseticida Pó Pulmax pronto uso - talqueira (100 g). Os produtos não estão regularizados na Anvisa.

  • Tags: