JF Diório/Estadão
JF Diório/Estadão

Após estudo, governo estuda mudar vacina de rebanho brasileiro

Medida pode ser adotada caso seja provada a relação entre BVDV, vírus comum no gado, e a má-formação ligada ao zika

Lígia Formenti, O Estado de S.Paulo

02 Julho 2016 | 03h00

Está atualmente em análise no governo a possibilidade de mudança nas regras de vacinação do rebanho brasileiro. A medida poderá ser adotada caso seja comprovada a relação entre BVDV, um vírus considerado comum no gado, e a microcefalia ligada ao vírus zika no Nordeste do País.

O BVDV é encontrado no Brasil há pelo menos 50 anos. Os estudos científicos mostram que o vírus está presente em vários lugares, mas atinge sobretudo o gado leiteiro. Embora a doença provoque perdas econômicas significativas, não é de notificação compulsória. O uso da vacina também não é obrigatório. No entanto, em alguns países europeus onde o imunizante é adotado, a doença está em franco declínio.

A contaminação pelo vírus pode ocorrer por meio das secreções (como durante a alimentação no cocho) e pelo sêmen. O ponto-chave para o controle da doença está na identificação e controle de animais portadores do vírus, mas que não apresentam sintomas. O professor do Departamento de Medicina Veterinária Preventiva da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), Eduardo Flores, afirmou que esses animais são geralmente contaminados na última fase da gestação. Eles clinicamente são normais, mas excretam vírus continuamente em grandes quantidades. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.