Argentina paralisa escolas e atividades por causa da gripe

O governo decretou 'feriado escolar sanitário' na sexta-feira, que manterá inativas as escolas públicas e privadas

EFE,

08 Julho 2009 | 18h27

rgentina cancelará grande parte de suas atividades entre quinta-feira, 9, e segunda-feira, 13, por causa da acelerada expansão da gripe suína, que forçou o fechamento de tribunais, organismos públicos, bancos, teatros, cinemas, escolas, universidades e shoppings.

 

O governo decretou "feriado escolar sanitário" na sexta-feira, que manterá inativas as escolas públicas e privadas, além da suspensão das atividades empresariais, para evitar o avanço da doença, que causou a morte de pelo menos 70 pessoas e aproximadamente 100 mil infectados no país.

 

 

No entanto, a Prefeitura de Buenos Aires decidiu excluir várias companhias do setor privado da medida. A Associação de Futebol Argentino (AFA) decidiu suspender todas as partidas das divisões inferiores, mas manteve a disputa da final da Libertadores da América, na cidade de La Plata, entre o Estudiantes e o Cruzeiro.

 

Autoridades sanitárias da cidade de Bahía Blanca informaram  que uma mulher de 78 anos que já sofria "uma grave doença" morreu como consequência da gripe.

 

Além disso, o ministro da Justiça, Ricardo Parelha, afirmou que um preso infectado pela gripe morreu em uma prisão da província de Buenos Aires, enquanto outros 22 foram infectados.

Mais conteúdo sobre:
gripe suína

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.