Astronautas do Discovery iniciam primeira caminhada espacial

Bowen e Drew farão trabalhos de manutenção e instalarão nova câmara em saída que deve durar 6h30

Efe,

28 Fevereiro 2011 | 08h05

 

 

WASHINGTON - Os astronautas Steve Bowen e Al Drew iniciaram nesta segunda-feira o primeiro dos dois dias de operações fora da nave previstas durante a missão STS-133 do Discovery, na qual realizarão trabalhos de manutenção na Estação Espacial Internacional (ISS, na sigla em inglês). A primeira sessão exterior começou às 12h46 do horário de Brasília, quase meia hora antes do previsto, e terá duração de seis horas e meia.

 

Veja também:

especial Saiba mais sobre a missão

blog Blog: Música para acordar astronautas

blog Acompanhe a missão pelo twitter da astronauta Nicole Stott

blog Acompanhe a missão pelo twitter da Nasa

link Japão planeja enviar robô humanoide à Estação Espacial Internacional

linkNasa lança Discovery para o espaço pela última vez

 

Bowen liderará o passeio espacial, que será transmitido pela Nasa (agência espacial americana) em seu site, e usará um distintivo vermelho em seu traje para se diferenciar de Drew. Durante a operação os astronautas terão várias missões. A primeira será instalar um cabo de prolongamento elétrico do módulo 'Unity' ao 'Tranquility'. De dentro da ISS, as tarefas serão supervisionadas por Nicole Stott, Michael Barratt e o comandante da Expedição 26 da ISS, Scott Kelly.

 

Os astronautas acamparam na noite do domingo no compartimento de embarque Quest para adaptar os níveis de nitrogênio de seu corpo e evitar problemas de descompressão. Nesta missão, Bowen substitui Tim Kopra, que sofreu um acidente de bicicleta no dia 15 de janeiro que o impediu de estar nas condições físicas requeridas por uma missão como esta.

 

Esta é a sexta saída de Bowen, que realizou três passeios espaciais na missão STS-136 em novembro de 2008 e dois na STS-132, em maio de 2010, que completam 34 horas e 30 minutos fora da nave. No entanto, será a primeira aventura fora da estação espacial para Drew, que participou da missão STS-118 e tem 3.500 horas de voo em mais de 30 tipos de aeronaves.

 

A missão STS-133 do Discovery tem outra saída prevista, que também será realizada por Bowen e Drew, na próxima quarta-feira às 12h18 de Brasília.

 

A chegada. No sábado, 26, a nave se acoplou à Estação Espacial Internacional (ISS) com seus seis tripulantes e um módulo carregado de peças de reposição, de equipes e do Robonaut 2, o primeiro robô humanoide a viajar ao espaço.

 

O comandante Steve Lindsey e o piloto Eric Boe executaram sem contratempos a manobra de acoplamento, que foi concluída às 16h14 do horário de Brasília, dois minutos antes do previsto. A nave foi lançada na quinta-feira do Centro Espacial Kennedy na Flórida para empreender uma última missão de 11 dias antes que a Nasa a retire de funcionamento.

 

A chegada do Discovery aumenta o peso da ISS até 545 toneladas, um recorde de massa já que tem acoplado, pela primeira vez ao mesmo tempo, a nave, os módulos espaciais ATV e HTV e as naves russas Soyuz e Progress. A operação começou três horas antes do acoplamento, quando a tripulação ligou o motor esquerdo do Sistema de Manobra Orbital durante 11 segundos, para colocar a nave na rota correta rumo à ISS.

 

Por volta das 15h15 do horário de Brasília, o comandante Lindsey começou a manobra conhecida como "cambalhota para trás", para permitir que os astronautas da estação espacial tirem fotografias das placas que protegem o Discovery contra o calor.

 

A nave descreveu a continuação até posicionar-se a 94 metros na frente da Estação, para permitir que o complexo espacial o interceptasse à hora prevista.

 

Os tripulantes do Discovery serão recebidos em cerimônia especial na ISS, um momento muito esperado dentro da última missão da nave antes que a Nasa o retire de funcionamento.

 

Dois dos astronautas, Alvin Drew e Steve Bowen, protagonizarão a seguinte etapa da missão na segunda-feira, com o primeiro de seus dois passeios espaciais previstos, que durará seis horas e lhes permitirá instalar uma câmera na estrutura da estação, a fim de criar um ponto de conexão entre o espaço e a Terra.

 

Texto atualizado às 14h35. 

Mais conteúdo sobre:
Discovery ISS Espaço

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.