Gregorio Borgia/AP
Gregorio Borgia/AP

Autoridade do Vaticano nega que pintura seja de Caravaggio

O L'Osservatore Romano havia posto o mundo da arte em polvorosa na semana passada

Associated Press

26 Julho 2010 | 18h12

O principal historiador de arte do Vaticano desmentiu uma reportagem do jornal da Santa Sé que sugeria que uma pintura recém-descoberta seria um Caravaggio.

 

O chefe dos Museus do Vaticano,  Antonio Paolucci, escreveu nesta segunda-feira, 26, no jornal L'Osservatore Romano que o trabalho, descoberto na sacristia de uma igreja jesuíta de Roma, seria muito provavelmente uma cópia pintada por um aluno de Caravaggio.

 

O próprio L'Osservatore Romano havia posto o mundo da arte em polvorosa na semana passada ao publicar, na primeira página, o artigo Um Novo Caravaggio, detalhando a arte por trás da obra Martírio de San Lorenzo.

 

Embora o autor do artigo original tenha deixado claro que mais testes ainda seria necessários, a impressão dada era de que a pintura era de fato um Caravaggio autêntico.

Mais conteúdo sobre:
caravaggio vaticano arte

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.