Bancos de Curitiba terão que reduzir aglomeração de clientes

Circuilação de clientes em agências deve ser restringida para evitar disseminação da gripe suína, diz Justiça

Central de Notícias,

10 Agosto 2009 | 15h51

Estado de SP anuncia 206 locais de distribuição de antiviralAs agências bancárias de Curitiba e região metropolitana devem adotar medidas de prevenção ao vírus influenza A (H1N1), a gripe suína. A decisão é da Justiça do Trabalho de Curitiba, e foi determinada pela juíza Ana Maria das Graças Veloso na última sexta-feira, 7. Começou a valer nesta segunda-feira, 10.

 

De acordo com o Tribunal Regional do Trabalho, uma das obrigações impostas é o monitoramento do fluxo de pessoas nas agências, a fim de evitar aglomerações, limitando o acesso a dez pessoas por vez a cada quatro caixas em que o atendimento é feito por bancários.

 

 

Outra determinação da juíza é a facilitação, pelos bancos, do atendimento médico às empregadas gestantes e aos empregados que apresentem sintomas de gripe, sugerindo o encaminhamento para atendimento clínico, bem como o afastamento do trabalho em caso de atestado médico.

 

Ainda segundo o órgão, a decisão também garantiu a disponibilização, pelos bancos, de álcool 70% para seus empregados, trabalhadores terceirizados e clientes, e de lenços descartáveis e máscaras cirúrgicas aos bancários e terceirizados.

Mais conteúdo sobre:
gripe suína

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.