Bebês alimentados com mamadeira correm mais risco de se tornarem obesos

Alimentação em excesso na primeira infância pode estar relacionada com 20% da obesidade em adultos

Efe

30 Setembro 2010 | 11h23

LONDRES - Os bebês que tomam mamadeira têm maior probabilidade de se tornarem obesas quando adultos, segundo demonstra um novo estudo.

Pelo menos 20 % da obesidade em adultos é causada por um excesso de alimentação durante a infância, de acordo com o especialista Atul Singhal, do Centro de Pesquisa de Nutrição na Infância do Instituto da Saúde da Criança, em Londres.

 

Enquanto os bebês que são aleitados com leite materno limitam seu consumo próprio de leite, pois eles têm que fazer esforços para obtê-lo, aqueles que tomam a garrafa estão deitados e consomem a quantidade que lhes é determinada.

 

De acordo com um estudo de Singhal publicado nesta quinta-feira, 30, pela "American Journal of Clinical Nutrition", e que reflete, por sua vez, o jornal britânico "The Guardian", há o perigo de que a essas crianças são oferecido mais leite do que precisam , o que iria abrir o apetite para o futuro.

 

Os especialistas citados afirmam que quando esses bebês "são expostos a alimentos ricos em proteínas e gorduras, são mais propensos a se tornarem obesos."

 

Desta forma, é desaconselhado os pais e profissionais de saúde sobre-alimentar seu bebê enquanto ele está saudável.

 

Com essa constatação, Singhal estabelece pela primeira vez um fato cientificamente comprovado e anteriormente observado em animais e seres humanos: que a supernutrição no início da vida leva a problemas relacionados com sobrepeso na idade adulta.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.