Daniel Teixeira/AE
Daniel Teixeira/AE

Brasileiros testam com sucesso técnica para tratar a infertilidade

Pesquisadores conseguiram recuperar 100% do rendimento dos óvulos bovinos usados no estudo

estadão.com.br com Agência Fapesp,

28 Março 2011 | 15h46

SÃO PAULO - Pesquisadores brasileiros deram um passo importante no estudo de reprodução humana ao testar com sucesso em bovinos uma técnica para recuperar o desenvolvimento de óvulos de mulheres inférteis. O estudo foi capa da edição de fevereiro da revista Reproductive Biomedicine.

A técnica consiste na transferência de pequenas porções de citoplasma provenientes de óvulos de mulheres mais jovens para óvulos de mulheres inférteis. "Havia a hipótese de que essa transferência de citoplasma pudesse suprir possíveis deficiências dos óvulos dessas mulheres com problemas de fertilidade", apontou Marcos Chiaratti, um dos autores do artigo sobre o estudo e Pós-doutorando da Faculdade de Zootecnia e Engenharia de Alimentos (FZEA) da USP.

Segundo Chiaratti, a técnica tem grande implicação para mulheres que sofrem de infertilidade, principalmente devido ao envelhecimento. "De acordo com a Sociedade Norte-Americana de Medicina Reprodutiva, 30% das mulheres entre 35 e 39 anos de idade são inférteis e esta porcentagem cresce para 64% entre as mulheres com 40 a 44 anos", disse.

A técnica já foi reproduzida em seres humanos na década de 1990 e gerou pelos menos 16 crianças nos Estados Unidos e outros países, mas como não se sabia exatamente como ela funcionava, e como duas crianças nasceram com defeitos cromossômicos, a técnica foi proibida pela Food and Drug Administration (FDA), agência do governo dos Estados Unidos.

"Hoje, sabemos que esses defeitos não foram causados pelo uso da técnica, mas porque há uma incidência maior desses defeitos cromossômicos na gravidez de mulheres mais velhas. No caso das vacas, nenhum dos animais nascidos apresentou qualquer anomalia", disse Chiaritti.

Uma das principais preocupações da FDA era se a técnica permitiria a perpetuação de patologias hereditárias das mães com quadro de infertilidade.

Nos últimos anos, vários trabalhos têm investigado a técnica em modelos animais, confirmando os resultados prévios descritos em humanos. "Nosso experimento gerou animais saudáveis em 100% dos casos. Como foi feito em bovinos, é um excelente indicativo de que a técnica é segura também para humanos", avalia Chiaritti.

No experimento dos pesquisadores brasileiros, os óvulos bovinos foram submetidos a aplicação de brometo de etídio. A droga tem efeito específico nas mitocôndrias e o defeito causado nos óvulos simulava o problema das mulheres que sofrem com a infertilidade. "Depois disso, utilizamos a técnica de transferência de citoplasma e tivemos uma recuperação de 100% do rendimento dos óvulos, em termos de desenvolvimento embrionário", afirmou o pesquisador.

Com as mulheres priorizando a carreira profissional e deixando para ter filhos mais tarde, a técnica poderá auxiliá-las a prolongarem a idade reprodutiva e terem uma gravidez de baixo risco em idade avançada.

Mais conteúdo sobre:
reprodução infertilidade

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.