Tiago Queiroz/Estadão
Tiago Queiroz/Estadão

Briga por vacina de febre amarela termina na delegacia no ABC paulista

Confusão ocorreu em Santo André, no ABC paulista; postos de saúde do interior têm longas filas

Rene Moreira, Especial para O Estado

16 Janeiro 2018 | 15h30

FRANCA - A procura por uma dose de vacina contra a febre amarela causou briga e confusão em cidades do ABC paulista. Em outras cidades do Estado, há registros de longas filas e fim dos estoques.

++ Campanha de vacinação contra febre amarela em São Paulo será antecipada em uma semana

Em Santo André, duas mulheres brigaram por problemas na fila e até um guarda municipal acabou agredido durante a confusão nesta segunda. Os três foram parar na delegacia. A prefeitura tenta reduzir o tempo de espera por atendimento, que passa de uma hora.

++ OMS coloca todo o Estado de São Paulo em área de risco para febre amarela

Em outra cidade do ABC, São Bernardo do Campo, pessoas que passaram a noite na fila na frente da Unidade Básica de Saúde (UBS) da Vila Dayse se envolveram em confusão na manhã desta terça-feira, 16. Foi necessária a intervenção de guardas municipais e a distribuição de 300 senhas.

Em Jacareí e São José dos Campos, moradores precisaram enfrentar grandes filas para receberem uma dose. Em Taubaté, não há vacina nos postos. Todas as doses que chegaram acabaram na manhã desta terça-feira, 16. O mesmo ocorreu em outras cidades, como Pindamonhangaba. 

Uma reunião com a Regional de Saúde e representantes dos municípios vai discutir a situação. 

++ OMS estuda validade de vacina fracionada para a febre amarela

Espera. Em Campinas, moradores reclamam por aguardar mais de uma hora pela vacina em alguns postos. Na cidade, a procura pelo imunizante é grande mesmo com 800 mil pessoas imunizadas, segundo a Secretaria da Saúde, o que representa cerca de 75% da população.

 

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.