Assine o Estadão
assine

Saúde

Instituto Butantã

Butantã cobra verba federal para vacinas contra vírus zika

Presidente do instituto acusou o governo federal de não ter liberado 'um só tostão' para o programa de pesquisas da entidade

0

Jamil Chade,
Correspondente de O Estado de S. Paulo

08 Março 2016 | 05h00

GENEBRA - O Instituto Butantã acusou o governo federal de não ter liberado “um só tostão” para o programa de pesquisas da entidade para desenvolver uma vacina contra o vírus zika e de não ter repassado recursos para a vacina contra a dengue. O instituto informou que o “Brasil corre o risco de ter de importar” a solução para o surto que afeta o País.

Em Genebra, o presidente do Instituto Butantã, Jorge Kalil, não mediu críticas. “É importante que o Brasil consiga trabalhar. Será uma vergonha se chegarmos até a OMS e tudo for resolvido pelos de fora. Mas continua a burocracia enorme para a liberação de verbas”, disse. “Pedimos R$ 30 milhões para fazer o programa contra o zika. O Ministério da Saúde autorizou R$ 8,5 milhões. Mas, desse total, não chegou nada”, acrescentou.

O Ministério da Saúde informou que, pelo contrato firmado no dia 22 de fevereiro, ficou acordado que 30% dos valores prometidos estarão disponíveis em até 30 dias, prazo que ainda não venceu. O ministério disse que investirá R$ 100 milhões na terceira fase do imunizante contra a dengue nos próximos dois anos, além de R$ 200 milhões, que serão repassados por outros órgãos. 

Comentários