Arquivo/AE
Arquivo/AE

Carnes processadas aumentam risco de doenças vasculares, diz estudo

Consumo de apenas 50 gramas de carne processada por dia aumenta também o risco de diabetes

Efe

18 Maio 2010 | 10h46

LONDRES - Salsichas e outros tipos de carne processada aumentam o risco de sofrer doenças vasculares, segundo estudo americano divulgado pela rede de televisão britânica BBC.

 

Após analisar vários estudos que tiveram participação de mais de um milhão de voluntários, uma equipe da Universidade de Harvard chegou à conclusão de que o consumo de apenas 50 gramas de carne processada por dia aumenta também o risco de diabetes.

 

Consumir o dobro de carne que não passou por processamento não causa os mesmos riscos, apesar de os dois tipos de alimentos terem quantidade semelhante de impurezas. Por isso, os cientistas, que publicaram seu estudo no jornal acadêmico Circulation, acreditam na hipótese de o sal e os conservantes utilizados na carne processada (que inclui cortes defumados, curados ou salgados) serem os responsáveis pelo aumento dos riscos.

 

O sal pode aumentar a pressão sanguínea em algumas pessoas, enquanto em experimentos com animais foi demonstrado que os conservantes de nitrato podem contribuir para a arteriosclerose e reduzem a tolerância à glicose.

 

Segundo o estudo, o consumo diário de 50 gramas de carne processada por dia, o equivalente a uma salsicha ou uma porção de bacon, aumenta em 42% o risco de desenvolver uma doença cardiovascular e em 19% o de diabetes.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.