Casal britânico perde 95 kg depois de 'humilhação' em voo

Comissária de bordo pediu que um deles mudasse de lugar por excesso de peso na área da aeronave

BBC Brasil, BBC

02 Março 2010 | 08h57

Um casal britânico perdeu, ao todo, 95 quilos, depois de passar por uma situação humilhante num voo de férias de Southampton para Guernsey. Alan e Jan Coupe tinham o peso combinado de 241 quilos e quando subiram a bordo do avião já se sentiram desconfortáveis ao esbarrar nas cadeiras e nos outros passageiros.

 

Veja também:

linkEstudo diz que tendência à obesidade costuma ser definida antes dos 2 anos 

linkQuase 1,5 bilhão de pessoas serão obesas em 2015, alerta OMS 

"A gente se apertou para chegar aos nossos assentos, esbarrando nos braços das pessoas, até que sentamos e pusemos os cintos de segurança", disse Alan Coupe.

"A comissária de bordo veio e disse que tinha muito peso naquela área do avião, e pediu para um de nós sentar em outra cadeira", lembra Jan.

"Depois que Alan levantou, fiquei sozinha , envergonhada, quase aos prantos e desejando nunca ter pego aquele avião."

Mas foi o momento de humilhação que incentivou o casal a mudar os hábitos e emagrecer. Juntos, eles perderam 95 quilos.

Mas não foi só a imagem no espelho que mudou. A opinião de Alan e Jan sobre como passageiros acima do peso devem ser tratados pelas companhias aéreas também mudou bastante.

"Se tivessem me pedido para pagar a mais na época em que estava gorda, eu definitivamente não teria aceito", disse Jan, se referindo a uma taxa para passageiros acima do peso, defendida por algumas empresas aéreas.

"Mas agora, depois de ter emagrecido, posso ver os dois lados da história e entendo por que as empresas gostariam de cobrar uma taxa. Eu não gostaria de me sentar ao lado de alguém que estivesse ocupando espaço no meu assento."

A Organização Mundial de Saúde estima que haja um bilhão de pessoas acima do peso no mundo e, entre elas, 300 mil seriam obesas. BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.