1. Usuário
Assine o Estadão
assine
  • Comentar
  • A+ A-
  • Imprimir
  • E-mail

Casos de dengue no Rio aumentam 53% no 1° mês de 2016 ante 2015

- Atualizado: 26 Janeiro 2016 | 19h 46

Nos 25 primeiros dias deste ano, foram notificados 3.954 casos suspeitos no Estado; ainda não há registro de morte

RIO - Nos 25 primeiros dias deste ano, que correspondem às quatro primeiras semanas epidemiológicas de 2016, foram notificados 3.954 casos suspeitos de dengue no Estado do Rio de Janeiro, sem nenhuma morte.

A estatística foi divulgada nesta terça-feira, 26, pela Secretaria de Estado de Saúde, que usou dados prestados pelos municípios de todo o Estado até as 16 horas de 25 de janeiro. No mesmo período de 2015 foram registrados 2.584 casos suspeitos de dengue no Estado - neste ano houve um aumento de 53%, portanto.

O mosquito 'Aedes aegypti' é transmissor do zika, da dengue e da chikungunya

O mosquito 'Aedes aegypti' é transmissor do zika, da dengue e da chikungunya

Ao longo de todo o ano de 2015 foram registrados 69.516 casos suspeitos de dengue no Estado, com 23 óbitos: Barra Mansa (1), Campos dos Goytacazes (4), Itatiaia (1), Miracema (1), Paraty (2), Piraí (1), Porto Real (2), Quatis (1), Resende (8), Volta Redonda (1) e Rio de Janeiro (1).

Para reduzir os impactos causados pela dengue, a Secretaria de Estado de Saúde do Rio realiza uma série de ações de prevenção, como a campanha "10 Minutos Salvam Vidas".

Agentes fazem ação contra o 'Aedes' no sambódromo do Rio
Fábio Motta/Estadão
Combate ao 'Aedes'

Agentes da Secretaria municipal de Saúde fizeram uma operação de combate ao mosquito da dengue no sambódromo, no início da manhã de 26 de janeiro

Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Estadão.
É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Estadão poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Você pode digitar 600 caracteres.

Mais em SaúdeX