Reuters
Reuters

Casos de dengue no Paraguai chegam a fronteira com o Paraná

Depois de registrar 2 mortes neste ano, autoridades paraguaias declaram estado de atenção

Efe

17 Março 2010 | 14h47

O Governo do estado paraguaio de Alto Paraná, vizinho ao Paraná, decretou nesta terça-feira, 16, estado de emergência devido ao aumento dos casos de dengue, doença que já matou duas pessoas este ano.

 

Nelson Aguinagalde, governador do departamento, fez o anúncio após uma reunião com autoridades sanitárias. "Há uma grande quantidade de pessoas sofrendo da doença", explicou. Das 369 que apresentaram sintomas de dengue, 116 tiveram as suspeitas confirmadas e 174 aguardam o resultado das análises laboratoriais.

 

De acordo com o último informe do Ministério da Saúde, duas pessoas morreram em decorrência da doença neste ano no departamento de Amambay, também vizinho ao Brasil, e cerca 964 casos de dengue foram confirmados no país desde novembro. Além disso, existem outros 1.284 diagnósticos pendentes.

 

O governador disse que os habitantes seguem sem dimensionar corretamente a gravidade da situação e que a população não colabora com as autoridades nas tarefas de eliminação dos possíveis focos do mosquito aedes aegypti, transmissor da dengue.

 

Aguinagalde acrescentou que a declaração de emergência permitirá ao Governo contar com mais recursos para adquirir remédios e equipamentos para combater a doença.

 

Perante o avanço dos contágios, o Ministério da Saúde, que decretou o alerta epidemiológica no dia 1º de fevereiro, passou para o alerta máximo em Assunção e no departamento vizinho de Central.

 

E 2008 e 2009. o Paraguai não registrou nenhum caso fatal de dengue. No entanto, a doença foi responsável pela morte de 17 pessoas nos primeiros meses de 2007 além de ter deixado 27 mil infectados.

 

Veja também:

linkNotificações de dengue aumentam quase oito vezes no Distrito Federal

linkEm 1 semana, total de casos de dengue dobra em SP

Mais conteúdo sobre:
dengue Paraguai Parana

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.