Casos de gripe voltam ao normal no hemisfério sul, diz OMS

Mas a gripe suína atingiu nível de epidemia no Japão, o que pode indicar o início antecipado da temporada

AP-Reuters,

28 Agosto 2009 | 13h51

A Organização Mundial da Saúde (OMS) informa que a gripe suína está em declínio no hemisfério sul, à medida que a temporada da gripe sazonal aproxima-se do fim.

 

linkLiderança em mortes é retrato de um momento, diz Temporão

link Brasil é país com maior número de mortes por gripe A do mundo

 

A agência diz que os níveis de gripe seguem altos na África do Sul e na Bolívia, e que muitos desses casos são, provavelmente, de gripe suína.

 

Mas o porta-voz da OMS Gregory Hartl disse que os níveis de gripe, na maior parte do hemisfério sul, retornaram ao normal.

 

A agência informa que pelo menos 209.438 pessoas foram infectadas pela gripe suína em todo o mundo, e que pelo menos 2.185 morreram por causa da doença. O total real deve ser muito maior, porque os países pararam de informar seus números sistematicamente à organização.

 

Japão e Hemisfério Norte

 

Mas a gripe suína atingiu nível de epidemia no Japão, o que pode indicar o início antecipado da temporada de gripe no hemisfério norte, que se encontra no meio do verão - uma época atípica para a disseminação desse tipo de doença.

 

"No Japão, o nível de atividade gripal ultrapassou o limiar de epidemia sazonal, sinalizando um início muito antecipado para a temporada anual de gripe", diz nota da OMS.

 

A gripe suína continua a se espalhar, ainda que em níveis baixos, pelo hemisfério norte, a despeito do fato de a gripe ser uma doença rara no verão.

 

A cada ano, a gripe comum infecta de 5% a 20% de cada população, e mata de 250.000 a 500.000 pessoas em escala global. Como quase ninguém tem imunidade prévia ao vírus da gripe suína, o H1N1, especialistas esperam que ele venha a infectar muito mais pessoas que a gripe comum, chegando a até um terço da população total.

 

Ela também atinge desproporcionalmente os jovens, diferentemente da gripe comum, que incomoda principalmente os idosos.

Mais conteúdo sobre:
gripe suína

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.