Cassini detecta chuva de metano de primavera em Titã, lua de Saturno

Uso das imagens proporcionadas pela sonda levou a uma nova teoria sobre clima do planeta

Efe,

18 Março 2011 | 12h43

 

WASHINGTON - A sonda Cassini detectou sinais de uma chuva de metano de primavera sobre as dunas próximas ao equador de Titã, lua de Saturno, segundo um estudo apresentado nesta sexta-feira, 18, na revista Science.

 

Veja também:

link  Nasa cogita explorar Titã, lua de Saturno

 

Titã, a maior lua do planeta, tem lagos de metano em latitudes elevadas, mas suas regiões equatoriais são em sua maioria áridas, com grandes extensões de dunas.

 

Em observações anteriores, os cientistas haviam detectado canais secos, como se fossem marcas de um rio extinto na parte sul, no entanto não acreditavam que se tratavam de evidências de que no passado o planeta tivesse um clima mais úmido na região.

 

O uso das imagens proporcionadas pela sonda Cassini levou a uma nova teoria. A cientista Elizabeth Turtle do laboratório de física da Universidade Johns Hopkins e seus colegas observaram quedas bruscas da luminosidade da superfície próxima ao equador de Titã após a formação de um acúmulo de nuvens.

 

Os autores formularam diversas explicações para essas mudanças luminosas, como uma tempestade violenta ou atividade vulcânica nesta região, mas finalmente chegaram a uma conclusão que acreditaram mais provável: uma grande tempestade de metano.

 

Mais conteúdo sobre:
Saturno

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.