China oferece ajuda ao México para combater a gripe suína

País doa cinco milhões de dólares; Resultado de exames em chineses, que poderiam ter vírus, foi negativo

Efe

29 Abril 2009 | 04h55

A China oferecerá ao México cinco milhões de dólares em ajuda humanitária para combater a gripe suína, anunciou nesta quarta-feira, 29, o porta-voz do Ministério de Relações Exteriores, Jiang Yu.

 

Veja também:

especial Especial: Mapa da gripe suína

linkAlemanha confirma primeiro caso de gripe suína

linkMéxico estima 159 mortes, mas só confirma sete

link Especialista pede cuidado com números da gripe suína

link Anvisa vai inspecionar voos de mais 3 países infectados

link Lula pede que não se faça 'terrorismo' com gripe suína

link Obama pede US$ 1,5 bi contra gripe; CDC espera mortes

 

"Do pacote, um milhão de dólares será entregue em metal e o resto em material de ajuda humanitária", explicou o porta-voz em declarações publicadas pela agência oficial de notícias Xinhua.

 

No momento, o governo do México revelou que são 159 as mortes possivelmente relacionadas com a gripe suína, 152 suspeitas em várias zonas do país e mais sete confirmadas na capital, que tem endurecido as medidas sanitárias com o fechamento dos locais de entretenimento e parcialmente os restaurantes.

 

Na China, as análises concluídas de uma dúzia de estudantes na província de Shaanxi, dos quais se suspeitava que podiam estar contaminados pelo vírus, deram negativo, informou o diário Shangai Daily.

 

"Estão completamente recuperados", disse Liu Shaomin, chefe da administração de Shaanxi. Ele explicou ainda que os doentes tinham somente uma gripe comum.

 

As declarações de Liu ocorrem um dia depois que o representante da Organização Mundial da Saúde (OMS) na China, Hans Troedsson, anunciou que as autoridades do país asiático investigavam "vários casos suspeitos" da gripe suína.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.