Virginia Tech/Divulgação
Virginia Tech/Divulgação

Cientistas apresentam termoterapia como alternativa à quimioterapia

Tratamento aquece tumor à temperatura de 56ºC, enquanto mantém o tecido em volta sadio

Efe

24 Novembro 2010 | 18h52

WASHINGTON - Cientistas consideram que a termoterapia pode ser uma alternativa à quimioterapia no combate ao câncer, segundo estudo apresentado na última terça-feira durante a reunião anual da Sociedade Americana de Física.

O novo tratamento utiliza a hipertermia para aquecer apenas o tumor a uma temperatura de 56ºC, o que destrói o tecido cancerígeno enquanto mantém o tecido em volta sadio, a não mais de 41ºC.

Segundo indicou à Agência Efe Ishwar Puri, professor da Universidade Virgínia Tech e diretor da pesquisa, por enquanto foram realizados apenas experimentos in vitro, mas está prevista a continuação do estudo com animais.

Os cientistas planejam provar esse método mediante a realização de experimentos com diferentes células cancerosas, em colaboração com o doutor Elankumaran Subbiah, da Escola de Medicina Veterinária de Virgínia-Maryland.

Também participaram do estudo Monrudee Liangruksa, aluno de pós-graduação em Ciências da Engenharia e Mecânica da Universidade Virgínia Tech, e Ranjan Ganguly, do Departamento de Engenharia Eletrônica da Universidade Iadavpur, em Calcutá, Índia.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.