Reprodução
Reprodução

Cientistas identificam gene responsável pela enxaqueca

Descoberta pode levar à criação de remédios mais eficazes

Efe

27 Setembro 2010 | 09h40

LONDRES - Cientistas da Universidade de Oxford (Reino Unido) e uma equipe canadense, financiados pela entidade Genome Canada, identificaram um gene chamado Tesk, que controla a sensibilidade dos nervos da dor no cérebro, após estudar o DNA de 110 pessoas que sofrem de enxaqueca e seus familiares.

 

Se este gene apresentar algum defeito, pode ativar esses nervos e produzir as graves dores de cabeça da enxaqueca.

 

Essa descoberta, divulgada pela revista especializada "Nature Medicine", explica por que pessoas da mesma família podem às vezes sofrer desse mal e facilitará o desenvolvimento de novos medicamentos para combatê-lo.

 

"Demos um grande passo para entender por que algumas pessoas sofrem de enxaqueca e por que ocorre em determinadas famílias", ressaltou Zameel Cader, neurologista do Functional Genomics Unit da Universidade de Oxford.

 

"Estudos prévios identificaram partes de nosso DNA que aumentam o risco na população geral, mas não os responsáveis diretos pela enxaqueca comum", detalhou o cientista.

 

E acrescentou: "A descoberta deve nos ajudar a encontrar o principal agente que controla essa irritabilidade e nos oferece uma oportunidade real de combater a enxaqueca e melhorar a qualidade de vida de quem sofre dela".

Mais conteúdo sobre:
Enxaqueca gene descoberta remédio tratamento

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.