1. Usuário
Assine o Estadão
assine
  • Comentar
  • A+ A-
  • Imprimir
  • E-mail

Zika assusta município de 2 mil habitantes no interior de SP

- Atualizado: 09 Março 2016 | 16h 17

Turiúba, na região noroeste do Estado, tem um caso para cada 400 habitantes; número é igual ao registro de dengue

A presença do vírus causou um clima de alerta na cidade

A presença do vírus causou um clima de alerta na cidade

SOROCABA - Cinco casos confirmados de vírus zika este ano assustam a pequena Turiúba, cidade de 2.009 habitantes, na região noroeste do Estado de São Paulo. A proporção é de um doente em cada 400 habitantes. O número é igual ao de casos já confirmados de dengue, doença também transmitida pelo mosquito Aedes aegypti. De acordo com a secretária municipal de Saúde, Maria Cristina Garcia, um caso de zika foi confirmado em exames do Instituto Adolfo Lutz e os demais por diagnóstico clínico. Nenhum deles envolve mulheres grávidas.

De acordo com a secretária, o trabalho da Vigilância Epidemiológica foi essencial para detectar a doença. “Tivemos o primeiro caso possivelmente importado, pois a pessoa viajou para outra cidade. A partir daí, passamos a procurar outros casos suspeitos.” A cidade é a única na região com casos confirmados de zika, o que a secretária atribuiu a esse trabalho de busca ativa. “Pode haver casos em outros municípios que não foram detectados”, diz.

Primeiro a apresentar o vírus, Otávio Pereira Trindade conta que teve dores de cabeça, febre e inchaço nas articulações há pouco mais de um mês. O resultado dos exames, na semana passada, confirmou o vírus zika. Ele havia estado em Araçatuba, cidade próxima, mas não faz ideia de onde se contaminou. Outros dois homens e duas mulheres também pegaram a doença, mas todos estão bem.

Segundo a secretária, a presença do vírus gerou um clima de alerta na cidade. As grávidas estão sendo acompanhadas. “Agora, as pessoas estão pedindo para os agentes antidengue irem às suas casas.” Até o fim do mês, os pouco mais de 700 imóveis da área urbana serão vistoriados. “Temos sete agentes e um supervisor trabalhando aos sábados, com custeio das diárias pelo Ministério da Saúde.”

Dicas para evitar o mosquito 'Aedes aegypti'
James Gathany/CDC/AP
'Aedes aegypti'

O mosquito 'Aedes aegypti' é transmissor do zika vírus, da dengue e da chikungunya; veja a seguir dicas para evitá-lo

           

           

 

Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Estadão.
É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Estadão poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Você pode digitar 600 caracteres.

Mais em SaúdeX