Com 11 mortes, ministério vê circulação do vírus no Brasil

Segundo o último boletim do Ministério da Saúde divulgado na quarta-feira, 15, 1.175 casos foram confirmados

Rita Cirne e Fabiana Marchezi, da Central de Notícias,

16 Julho 2009 | 15h02

O minsitro da Saúde, José Gomes Temporão, confirmou em entrevista coletiva que o vírus da gripe suína, o A(N1N1), está circulando no Brasil, o que significa que a disseminação da doença não está mais restrita a pessoas que viajaram ao exterior ou que tiveram contato com pessoas que viajaram para países onde a doença é comum. Ao todo, segundo Temporão, são 11 as mortes registradas em território nacional: sete do RS, três em SP e uma, no Rio.  

 

Caminhoneiro é a 5ª vítima da gripe suína no País

Vacina contra gripe suína virá em setembro, diz OMS

Governo pode declarar circulação livre do vírus da gripe suína no País

 

"Segundo a OMS, existem sete países em que a transmissão do vírus é considerada sustentada... Agora o oitavo país é o Brasil", afirmou o ministro em entrevista coletiva. 

 

O ministro acrescentou que a confirmação de um caso de transmissão sustentada foi feita na manhã desta quinta-feira, 16, após a Secretaria de Saúde de São Paulo concluir um estudo epidemiológico sobre um caso em Osasco.

 

Temporão disse que a circulação do vírus no Brasil era um "fenômeno esperado" dadas as características da doença. Ele disse que o governo brasileiro se preparou para esse momento e que a rede de atendimento está integrada para "manter e reforçar as medidas de atenção à população".       

 

Mortes

 

Ao longo desta quinta-feira, três mortes foram confirmadas por autoridades locais do Rio Grande do Sul. De acordo com a prefeitura de Passo Fundo, dois homens morreram na semana passada no município, mas só nesta quinta o hospital recebeu o resultado dos exames do laboratório Oswaldo Cruz, do Rio de Janeiro. As vítimas teriam viajado para a Argentina. O outro caso confirmado nesta quinta no RS é o de um caminhoneiro, que faleceu em Uruguaiana. 

Mais cedo, a prefeitura de Osasco (SP) havia confirmado  a segunda morte de uma pessoa por gripe suína no município. Trata-se de um jovem de 21 anos. Já a Secretaria Municipal da Saúde do Rio de Janeiro confirmou a primeira morte pelo vírus influenza A (H1N1) na cidade. Uma mulher de 37 anos morreu no último dia 13.

 

A primeira morte regsitrada em Osasco foi uma menina de 11 anos que morreu no dia 30 de junho. Foi essa morte que levou o governo a reconhecer a circulação do vírus no território nacional.

 

De acordo com as autoridades sanitárias do Rio, a vítima registrada da cidade deu entrada em um Posto de Atendimento Médico (PAM) no dia 3 de julho, mas foi liberada para casa. Dois dias depois, foi internada novamente em um hospital particular, onde faleceu.

 

 

Segundo boletim do Ministério da Saúde divulgado na quarta-feira, 15, 1.175  casos foram confirmados da gripe suína no Brasil. Um total de 148 pessoas foram infectadas pelo vírus H1N1 desde a última sexta-feira.

 

(com Reuters)

 

(Atualizada às 19h11)

Mais conteúdo sobre:
gripe suína

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.