Reuters
Reuters

Com caso confirmado na Espanha, gripe suína chega à Europa

Casos já foram confirmados no Canadá, nos EUA e no México, onde 103 morreram com suspeita da doença

REUTERS

27 Abril 2009 | 07h45

Com a confirmação de um caso de gripe suína na Espanha, a doença chega a Europa. O caso confirmado é de um cidadão espanhol que viajou recentemente ao México, onde a enfermidade já matou 103 pessoas. O chefe da divisão de saúde da União Europeia, Androulla Vassiliou, recomendou nesta segunda-feira, 27, que os cidadãos europeus não viajem para locais afetados pela gripe suína. Ministros de Saúde dos países europeus devem se reunir na quinta-feira, 30, para discutir a doença.

 

Veja também: 

lista Entenda a doença e saiba como ela é transmitida

mais imagens Galeria: Gripe suína

linkGoverno dos EUA declara emergência de saúde pública no país

 

A União Europeia deu início à organização de uma reunião de emergência dos e os países já reforçaram as precauções com voos procedentes do México. A UE não deu instruções formais aos europeus, mas afirmou que vai discutir formas de prevenir a transmissão da doença no continente.

 

A confirmação do caso espanhol foi feita nesta segunda pela ministra da Saúde da Espanha, Trinidad Jiménez. O caso foi detectado em um jovem da localidade de Almansa, que apresentou problemas respiratórios e febre após voltar do México em 22 de abril. "Foi confirmado que o paciente de Almansa que estava em observação desde o dia 25 deu positivo para o vírus da gripe suína H1N1", disse Jiménez em uma coletiva de imprensa no Ministério da Saúde, após uma reunião de emergência sobre o tema.

Casos suspeitos

 

Ao todo, 17 pessoas estão sendo observadas na Espanha depois de apresentar sintomas que poderiam corresponder ao da gripe de origem suína.

 

Na Suíça, cinco pessoas estão sendo submetidas a exames por apresentar sintomas da doença. Em todos os casos, os pacientes voltaram recentemente do México, onde surgiu o foco da gripe suína.

 

Nesta segunda, 12 pessoas foram hospitalizadas na Dinamarca e na Suécia com sintomas semelhantes aos da gripe suína para realizarem exames médicos. O Instituto de Doenças Contagiosas da Suécia confirmou que cinco pessoas, das quais pelo menos dois estiveram recentemente no México, foram internadas em centros hospitalares do país.

 

Em Israel, dois casos da doença estão sendo investigados, de acordo com o jornal Haaretz. Os dois pacientes voltaram recentemente do México e as autoridades sanitárias israelenses acreditam que os casos podem ser confirmados em até dois dias. As autoridades sanitárias ordenaram aos centros médicos que qualquer caso suspeito seja colocado em quarentena até que os testes médicos confirmem ou desmintam se o paciente tem a gripe.

 

Texto ampliado às 10h24 para acréscimo de informações.

Mais conteúdo sobre:
gripe suína epidemia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.