Costa Rica tem 5 casos suspeitos de gripe suína

Outras dezesseis suspeitas foram descartadas; país conta com 35 mil doses de remédios antivirais

Efe,

28 Abril 2009 | 01h01

As autoridades de Saúde da Costa Rica informaram na segunda-feira, 27, que atenderam a um total de 21 casos suspeitos de gripe suína no país, dos quais 16 foram descartados e cinco ainda estão sendo estudados.

 

Veja também:

linkInfraero anuncia plano de prevenção da gripe em aeroportos

linkOMS, governos e empresas montam esquema pra conter gripe

linkPeru detecta suspeita de gripe suína em voo vindo do México

linkBrasil não precisa se preocupar com gripe suína, diz Lula

documento Folheto oficial do Ministério da Saúde

linkPaíses recomendam adiemento de viagem a áreas afetadas

linkMéxico suspende aulas em todo o país; mortes são 149

linkGripe suína registrada em cinco Estados dos Estados Unidos

linkEstado de emergência é 'precaução', diz Obama

especialEntenda a doença e saiba como ela é transmitida

especialVeja como é a ação do vírus H1N1

mais imagens Galeria: Gripe Suína

 

Dos casos apresentados, 20 são de costarriquenhos que estiveram recentemente no México, e um de um turista mexicano que se hospedava em San José.

 

A ministra da Saúde, María Luisa Ávila, informou em entrevista coletiva que foram reforçadas as medidas de prevenção e que se trabalha de forma coordenada com os centros médicos de todo o país e os principais pontos de acesso para atender à situação de saúde pública declarada em nível mundial.

 

Os diferentes hospitais e clínicas já foram informados sobre os protocolos de atendimento e serão emitidos relatórios diários ao longo de todo o país. Além disso, as autoridades se reúnem na segunda-feira com diretores dos hospitais privados para que se incorporem ao trabalho preventivo, disse.

 

Ávila acrescentou que o país já conta com 35 mil doses de remédios antivirais, mas que estes não serão de venda livre, pois o objetivo é garantir que estejam à disposição dos pacientes caso seja necessário.

 

As autoridades reiteraram que, por enquanto, não há proibição para receber turistas do México nem para que os costarriquenhos viajem para o país, mas recomendaram que a população evite isso.

 

A ministra ressaltou que se mantém em constante contato com as autoridades da Organização Mundial da Saúde (OMS) e do resto da América Central para atualizar informação e coordenar ações.

Mais conteúdo sobre:
gripe suína

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.