Cubano é premiado por cooperação na luta contra câncer

Oncologista ajudou a desenvolver primeiro anticorpo monoclonal humanizado elaborado pela China

Efe,

11 Janeiro 2010 | 10h31

O oncologista cubano Agustín Lage Dávila foi agraciado nesta segunda-feira, 11, com o Prêmio de Cooperação Internacional em Ciência e Tecnologia entregue pelo Governo chinês por sua colaboração com o país asiático na luta contra o câncer, informou a agência de notícias oficial Xinhua.

 

Veja também:

linkDescoberto mecanismo que origina o câncer de estômago 

 

Lage, de 60 anos, foi premiado por "ajudar e conduzir o desenvolvimento do primeiro anticorpo monoclonal humanizado elaborado pela China para o tratamento contra o câncer".

 

O médico, especialista do Instituto de Oncologia e Radiobiologia do Ministério de Saúde Pública cubano, tem uma vasta experiência no tratamento de câncer com este tipo de anticorpos, elaborados com células-tronco.

 

Lage recebeu o prêmio junto a outros seis cientistas estrangeiros (três americanos, um japonês, um francês e um alemão), em cerimônia solene no Grande Palácio do Povo de Pequim onde esteve presente o presidente da China e secretário-geral do Partido Comunista, Hu Jintao.

 

Os prêmios são concedidos anualmente desde 1994 a no máximo dez cientistas estrangeiros por edição, em cerimônia na qual também são entregues prêmios aos melhores pesquisadores chineses do momento.

Mais conteúdo sobre:
cancer medico cubano premio China

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.