1. Usuário
Assine o Estadão
assine


Dengue cresce 23% e faz oitava vítima em Jaú, no interior de São Paulo

Chico Siqueira - Especial para O Estado

14 Maio 2014 | 20h 40

Número de pessoas contaminadas saltou de 3.056 na semana passada para 3.766 nesta quarta-feira, o que equivale a 70 doentes por dia

ARAÇATUBA - Aumenta a contaminação e as mortes por dengue em Jaú, no interior de São Paulo. A Santa Casa divulgou a oitava morte pela doença este ano, de uma mulher de 58 anos. A dona de casa Claudete Aparecida Rochi Polonio morreu no dia 10 de maio, mas o óbito só foi comunicado nesta terça, 13. Antes dela, a última morte tinha sido registrada em 30 de abril, de um homem de 46 anos.

O número de pessoas contaminadas saltou de 3.056 na semana passada para 3.766 nesta quarta-feira, uma alta de 23% em aproximadamente dez dias, ou mais de 70 pessoas contaminadas por dia no período. O aumento do número de casos ocorre após autoridades sanitárias revelarem que o número de casos positivos pode passar de 10 mil. A Santa Casa informou que somente a instituição notificou 3.711 casos confirmados.

"Isso nos dá uma ideia de que o número de casos positivos pode variar, numa estimativa nossa, de 15 mil a 20 mil na cidade", disse o médico gastroenterologista e ex-prefeito de Jaú, Osvaldo Franceschi.

"Falta incluir os casos diagnosticados nas clínicas e consultórios particulares e os da rede municipal, como o PAS do antigo Hospital São Judas, que serve de triagem para casos que serão encaminhados para a Santa Casa, por exemplo", diz.

Para Franceschi, a escalada da dengue em Jaú ocorre por causa da falta de prevenção e orientação da população. "Isso deveria ter ocorrido há um ano, com campanhas para limpar a cidade dos criadouros e conscientizar a população sobre a gravidade da doença", diz. "Hoje estamos a uma situação em que aqui na Santa Casa chegamos a internar 80, 90 pessoas em um único dia. Para se ter uma ideia, só aqui na Santa Casa 32 médicos e cerca de 100 enfermeiros contraíram a doença", completa.

  • Tags: