Divulgação
Divulgação

Desafio do pregador alerta para problemas respiratórios

Proposta é que pessoas postem vídeos em redes sociais fazendo exercícios durante 30 segundos usando um prendedor de roupas no nariz

Paula Felix, O Estado de S. Paulo

02 Agosto 2016 | 07h00

SÃO PAULO - Colocar um prendedor de roupa no nariz e fazer uma atividade física durante 30 segundos. Refletir sobre a dificuldade para executar essa tarefa é a proposta de uma campanha de alerta para os problemas respiratórios elaborada pela Academia Brasileira de Rinologia e pela Associação Brasileira de Otorrinolaringologia e Cirurgia Cérvico-Facial. Chamada de #Desafiodopregador, a ação também tem como objetivo oferecer consultas gratuitas para pessoas carentes.

"Há muitos anos, fazemos campanhas para a conscientização da população com o tema respire pelo nariz e respire melhor. Pensamos em como atingir mais pessoas neste ano e nos lembramos da campanha do balde de gelo, que foi importante para a esclerose lateral amiotrófica. Como estamos falando sobre respirar bem, não ter obstrução nasal, uma maneira de quem não tem o problema se conscientizar é fechar o nariz", explica Olavo Mion, presidente da Academia Brasileira de Rinologia.

Consultas. Para cada dez vídeos postados em redes sociais, as entidades vão doar uma hora de consultas gratuitas para pessoas de baixa renda e os locais serão divulgados no final da campanha, em setembro. Além de fazer a atividade física, que pode ser pular corda ou fazer flexões, a pessoa deve convidar dois amigos para o desafio.

Desde o dia 30 de junho, foram postados 168 vídeos e 16 horas de consultas serão doadas.

Ronco, apneia do sono, rinite alérgica, bronquite e desvio de septo estão entre os problemas respiratórios para os quais a campanha faz o alerta. "A pessoa que tem um problema respiratório não consegue fazer esportes, está sempre cansada e costuma respirar pelo nariz e soltar pela boca, o que pode causar problemas faciais e odontológicos", explica Mion.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.