Arquivo/AE
Arquivo/AE

Doação de órgãos cresce 43% em SP

Neste ano já foram realizados 852 transplantes de órgãos, contra 615 no mesmo período em 2009

estadão.com.br

12 Maio 2010 | 12h04

SÃO PAULO - O número de doadores de órgãos no Estado de São Paulo aumentou 43% nos quatro primeiros meses deste ano, na comparação com o mesmo período de 2009, segundo último balanço da Central de Transplantes, da Secretaria de Estado da Saúde.

 

Veja também:

linkHospitais particulares do Rio aderem a programa estadual de transplantes

 

De acordo com o levantamento, o número de doadores viáveis (que tiveram um ou mais órgãos aproveitados para transplantes) passou de 216 no primeiro quadrimestre do ano passado para 309 no mesmo período de 2010.

 

Neste ano já foram realizados 852 transplantes de órgãos, contra 615 no mesmo período do ano passado, o que representa crescimento de 38,5%. Até 30 de abril deste ano foram realizados 34 transplantes de coração, 50 de pâncreas, 507 de rim, 233 de fígado e 28 de pulmão.

 

Ainda segundo o balanço, o crescimento é fruto do aprimoramento do trabalho de captação nos hospitais e da implantação de um novo projeto que criou coordenadores intra-hospitalares de doação e transplante em 31 hospitais da rede estadual paulista. Esses profissionais têm como função identificar pacientes que possam ser potenciais doadores e acompanhar o processo de realização de exames para viabilizar a doação.

 

"São Paulo vem investindo na melhoria de seu sistema de captação e transplante, ao mesmo tempo em que a população paulista demonstra toda a sua solidariedade, ao autorizar, na maioria dos casos, a doação de órgãos de seus parentes que faleceram", afirma Luiz Augusto Pereira, coordenador da Central de Transplantes da secretaria.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.