WILTON JUNIOR/ESTADÃO
WILTON JUNIOR/ESTADÃO

Enteada de vítima da febre amarela é transferida com suspeita da doença

Menina de 9 anos foi levada de Casimiro de Abreu ao Hospital Alberto Torres, em São Gonçalo

Clarissa Thomé, Enviada especial

17 Março 2017 | 16h00

CASIMIRO DE ABREU - A enteada do pedreiro Watila dos Santos, de 38, morto por febre amarela em Casimiro de Abreu, foi transferida na tarde desta sexta-feira, 17, para o Hospital Alberto Torres, em São Gonçalo, no Grande Rio. A menina de 9 anos está internada desde quarta-feira, 15. Seus irmãos, de 13, 8 e 6 anos permanecem internados no Hospital Angela Maria Simões Menezes, em Casimiro. A criança entrou caminhando na ambulância.

A mãe das crianças, Mariane, internada desde segunda-feira, no dia seguinte ao enterro do marido, também seguirá para São Gonçalo a fim de acompanhar a filha.

As quatro crianças chegaram ao hospital com febre, dor de cabeça, dor abdominal. Duas delas tiveram diagnóstico inicial positivo para dengue. Apenas a menina de 9 anos ainda está com sintomas e será transferida como suspeita de febre amarela. 

 

 

De acordo com a secretaria, as demais crianças serão mantidas internadas por precaução, já que não podem ser imunizadas enquanto os exames laboratoriais não descartarem a febre amarela.

Até agora, a Secretaria Municipal de Saúde notificou seis suspeitas de febre amarela em Casimiro - a viúva, quatro enteados e o tio de Watila, Joaquim Oliveira Santos, de 45 anos.

Santos continua internado no Hospital Municipal. Ele permanece no soro e recebe medicamentos para dor.

Encontrou algum erro? Entre em contato

0 Comentários

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.