Escolas do DF suspendem aulas em turmas com casos suspeitos

Por prevenção, segundo a Secretaria de saúde, os alunos foram enviados para casa e as famílias, orientadas

Fabiana Marchezi, da Central de Notícias,

14 Agosto 2009 | 17h12

Até a tarde de quinta-feira, 13, seis turmas de quatro escolas públicas do Distrito Federal tiveram as aulas suspensas por suspeita de casos de influenza A (H1N1), a gripe suína, em alunos. 

De acordo com a Secretaria de Educação do Distrito Federal, a volta às aulas deste semestre estava prevista para o dia 27 de julho, mas foi adiada, em razão da doença, para o dia 3 de agosto.

 

Os 210 alunos das salas que tiveram as aulas suspensas são das regionais de ensino do Núcleo Bandeirante, Ceilândia, Plano Piloto e Guará e têm entre sete e 17 anos de idade. A suspensão teve o aval da Subsecretaria de Vigilância à Saúde, que foi informada dos casos e passou a monitorar a saúde dos alunos.

 

Por prevenção, indicada pela Secretaria de Saúde, os alunos foram encaminhados para casa e as famílias receberam orientação. Inicialmente, as aulas foram suspensas por 14 dias, tempo em que, segundo a vigilância, a gripe suína pode ser transmitida por crianças menores de 12 anos.

 

 

Ainda segundo a secretaria, quando três ou mais casos suspeitos são registrados numa mesma turma, a Subsecretaria de Vigilância à Saúde é informada e decide pela suspensão ou não das aulas. Assim que um caso é detectado a Saúde é informada para monitorar a turma. Se nos cinco dias seguintes surgirem dois ou mais casos, a Saúde reconhece como surto, só naquela turma, que deverá ter as aulas suspensas. A escola deverá, portanto, continuar em funcionamento.

 

Na quarta-feira, 12, o mapeamento da Secretaria de Educação apontava 125 casos suspeitos de gripe suína em escolas públicas do Distrito Federal, mas ainda faltam exames para a confirmação. A rede pública do Distrito Federal tem 17.120 turmas.

Mais conteúdo sobre:
gripe suína

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.