Espanha aprova remédio cujo princípio ativo é a cannabis

Medicamento será usado para o tratamento de espasmos em pacientes com esclerose múltipla

Efe

29 Julho 2010 | 10h46

MADRI/BARCELONA - As autoridades de saúde espanholas autorizaram na última quarta-feira a comercialização do "Sativex", medicamento derivado da cannabis (planta da qual se produz maconha e haxixe) para o tratamento de espasmos em pacientes com esclerose múltipla.

A ministra da Saúde espanhola, Trinidad Jiménez, explicou que o uso terapêutico da cannabis é estudado há anos, por isso existem "testes clínicos e evidências científicas" de sua utilidade em determinadas doenças.

O uso da substância para atenuar os sintomas de diversas patologias é um assunto polêmico, mas o certo é que pacientes com doenças graves recorrem à maconha para aliviar o sofrimento.

A partir de agora, os doentes de esclerose múltipla com espasmos musculares moderados a graves poderão consumir o produto por meio de aerossol oral, sob prescrição médica.

As companhias Almirall e GW Pharmaceuticals comercializarão o fármaco na Espanha. Antes, porém, o Ministério da Saúde do país deverá aprovar o preço e o reembolso, processo previsto para ser finalizado em breve.

A ministra descartou que o uso médico da droga se estenda para outras doenças, como câncer, e ressaltou que se trata de "uma utilização muito específica".

Trinidad lembrou que o produto foi utilizado pela primeira vez no Canadá e, desde então, foi importado à Espanha de forma "muito controlada" e para um número "muito reduzido" de pacientes.

A GW Pharmaceuticals iniciou os trâmites de registro para a aprovação do Sativex em outros países-membros da UE, como Alemanha, França e Itália.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.