Javier López/EFE
Javier López/EFE

Espanha confirma segundo caso de microcefalia por zika

Ministério da Saúde do país informou que grávida se infectou na América Latina; mulher solicitou interrupção voluntária da gestação

O Estado de S.Paulo

07 Junho 2016 | 11h51

MADRI - O Ministério da Saúde da Espanha confirmou nesta segunda-feira, 6, a existência de um segundo caso de microcefalia de feto de uma grávida infectada na América Latina pelo vírus da zika.

Trata-se uma mulher residente em um país latino-americano que viajou à Espanha, onde apresentou sintomas da doença enquanto estava no primeiro trimestre da gravidez.

No segundo trimestre foram detectadas más-formações cerebrais no feto, e depois a mulher "solicitou a interrupção voluntária da gestação".

Primeiro caso. O primeiro caso foi divulgado em 5 de maio na região da Catalunha, com uma mulher que teria sido infectada em uma viagem à América Latina, e que teve más-formações cerebrais importantes detectadas no feto no segundo trimestre de gravidez.

No caso da Catalunha, a mulher decidiu seguir com a gestação.

No relatório sobre a avaliação do risco de transmissão de doença pelo vírus zika na Espanha publicada pelo Ministério da Saúde, em 30 maio, tinham sido notificados 140 casos importados de infecção - 132 confirmados e 8 prováveis -, dos quais 21 eram em grávidas.

Segundo o documento, os fetos de duas dessas grávidas apresentaram "anomalias congênitas relacionadas a uma causa infecciosa". /EFE

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.