Estado de emergência foi decretado por 'precaução', diz Obama

Estados Unidos registra 20 casos da gripe aviária e monitora fronteiras; 'não há alarme', afirma o presidente

Agências internacionais,

27 Abril 2009 | 10h27

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, afirmou nesta segunda-feira, 27, que o país decretou estado de emergência "por precaução" em relação ao surto de gripe aviária. No entanto, Obama recomendou que a população não se "alarme" por causa da doença. "A gripe suína é causa de preocupação, não de alarme", disse o presidente. No domingo, o governo Obama decretou estado de emergência por causa do surto da doença, que tem 20 casos confirmados no país.

 

Veja também: 

linkCom caso confirmado na Espanha, gripe suína chega à Europa

linkGoverno dos EUA declara emergência de saúde pública

linkOMS discute gripe suína e UE convoca reunião de emergência

lista Entenda a doença e saiba como ela é transmitida

mais imagens Galeria: Gripe suína

 

Obama afirmou ainda que especialistas norte-americanos estão monitorando de perto a doença, os sintomas e a forma como ela é transmitida. Além disso, o presidente assegurou ao povo americanos que todas as informações sobre o surto da doença serão transmitidas à população de forma regular.

 

Nesta segunda, as autoridades de fronteira começaram a monitorar a entrada e saída no país. Richard Vesser, chefe do Centro de Controle de Doenças dos EUA, afirmou que autoridades fronteiriças vão questionar os cidadãos que entram e saem do país sobre sintomas da doença, para tentar identificar pacientes contaminados.

 

Texto ampliado às 10h40 para acréscimo de informações.

Mais conteúdo sobre:
gripe suína

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.