James Gathany/CDC/AP
James Gathany/CDC/AP

EUA registram primeira morte suspeita por zika

Foi o primeiro óbito pela doença na parte continental do país, que exclui o Estado associado de Porto Rico, onde um idoso morreu por complicações da infecção em fevereiro

Agências de notícias

09 Julho 2016 | 19h17

WASHINGTON - O Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos (CDC) anunciou nesta sexta-feira, 8, a primeira morte associada ao zika vírus na parte continental do país, que exclui o Estado associado de Porto Rico, onde um óbito pela doença já havia sido registrado em fevereiro.

Em um comunicado, o CDC informou que a vítima era uma pessoa idosa, moradora de Utah, com problemas cardiológicos e que havia viajado para um país com circulação do vírus. A morte ocorreu no fim de junho. "Sabemos que o zika contribuiu para a morte, mas não sabemos se foi a única causa", diz o comunicado.

Considerando todos os territórios sob jurisdição dos Estados Unidos, a primeira morte foi a de um homem de 70 anos, morador da região metropolitana de San Juán, em Porto Rico, que sofreu uma trombocitopenia (queda do número de plaquetas no sangue). 

Embora seja considerado um vírus mais brando do que o da dengue, o zika está sendo relacionado a algumas mortes e comprovadamente causa má-formação em bebês quando a gestante é infectada. Em maio, o CDC informou que monitorava 157 mulheres grávidas infectadas pelo zika. Todas foram contaminadas durante viagens a países que vivem surtos da doença.

Mais conteúdo sobre:
WASHINGTON Porto Rico Utah Estados Unidos

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.