Joerg Koch/AP
Joerg Koch/AP

Facebook não é tão divertido quando chefe participa, aponta estudo

Usuários da rede social se mostram receosos com consequências que fotos e mensagens podem causar

Reuters

26 Novembro 2012 | 11h20

LONDRES - Postar fotos que o mostram embriagado em uma festa ou falar besteiras com os amigos no Facebook pode causar mais desgaste do que seria necessário, agora que seu chefe e sua mãe podem ver o que você está fazendo.

Uma pesquisa da Edinburgh Business School divulgada nesta segunda-feira, 26, mostra que usuários do Facebook estão receosos com a possibilidade de que esses pecados que eles mesmos divulgam os prejudiquem, agora que mais de metade dos empregadores alegam usar o Facebook como parte de seu processo de seleção de candidatos.

"O Facebook costumava ser uma festa para os amigos, onde você podia beber, dançar e flertar", disse Ben Marder, autor do relatório e pesquisador na Edinburgh Business School. "Mas agora que seu pai, mãe e chefe estão lá, a festa se torna um evento cheio de receio e de possíveis desastres sociais".

O relatório constatou que os usuários do Facebook têm contato com, em média, sete círculos sociais diferentes, sendo que o mais comum deles é formado por amigos reais do usuário.

Mais de 80% dos usuários adicionam membros distantes de suas famílias às suas listas de amigos de Facebook, enquanto proporção semelhante adiciona os irmãos. Menos de 70% se conectam aos amigos de amigos e mais de 60% adicionam colegas de trabalho, a despeito dos receios que isso pode causar.

O Facebook possui ferramentas que restringem as informações que tipos diferentes de amigos podem ver, mas apenas um terço dos usuários as utiliza, segundo o relatório.

"Não me preocupo porque todas as piores fotos - as que me mostram bêbado ou em uma situação desfavorável - eu desqualifico imediatamente", disse o londrino Chris, 30 anos.

O relatório também constatou ser mais comum que usuários sejam amigos de seus antigos namorados e namoradas do que dos atuais.

Mais conteúdo sobre:
Facebook internet comportamento ciência

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.