Tiago Queiroz/Estadão
Tiago Queiroz/Estadão

Falta vacina de febre amarela em São Paulo

Na capital, imunizante não é encontrado nem em clínicas particulares; Estado e federação prometem regularizar abastecimento até o fim do mês

Renata Okumura e José Maria Tomazela, O Estado de S. Paulo

17 Fevereiro 2017 | 03h00

A uma semana do carnaval, o aumento de casos de febre amarela no Brasil fez crescer a procura pela vacina na capital paulista e no interior, nas redes pública e particular. Até esta quinta-feira, 16, o País registrou 88 mortes e 253 casos confirmados da doença. Ainda há 108 óbitos e 885 notificações em investigação pelos órgãos públicos. O Estado de São Paulo tem 4 casos confirmados e 6 em investigação. 

Na capital, a reportagem percorreu dez Unidades Básicas de Saúde (UBSs). Em Santa Cecília, zona oeste; Cambuci, na região sul; e Oratório, na zona leste, funcionários orientam a tomar a vacina contra a febre amarela somente se a pessoa for viajar para áreas de risco. No posto do Parque São Lucas, também na zona leste, não há estoque.

O securitário William Tabone, de 40 anos, está com viagem marcada para o início de março para Olímpia, cidade do interior paulista que fica próxima de Minas, e não conseguiu vacinar as filhas Fernanda e Jade. “Fui até a UBS Milton Santos, na zona sul, e não há imunização. Eu também entrei em contato com clínicas particulares e a vacina não está disponível no momento”, lamentou. De dez laboratórios pesquisados pela reportagem do Estado, somente um ainda tem a imunização, apesar de os preços variarem de R$ 130 a R$ 247. 

A Coordenadoria de Vigilância em Saúde informou que recebeu um novo lote com 30 mil doses e o abastecimento deverá ser normalizado no início da próxima semana. Com relação à rede particular, a Federação dos Hospitais, Clínicas e Laboratórios do Estado de São Paulo confirma que os estoques acabaram em razão da alta procura. Um novo lote importado do laboratório Sanofi Pasteur, para abastecer os 371 serviços privados de saúde, também deve chegar até o fim deste mês. 

Interior. O Ministério da Saúde informou que neste ano distribuiu 2,75 milhões de doses extras para o Estado de São Paulo. Mas algumas cidades já relatam um aumento de cinco vezes na procura pré-carnaval. 

Em São José dos Campos, 3 mil doses chegaram na terça e acabaram no dia seguinte. Em Campinas, a procura cresceu tanto que a prefeitura adotou sistema de agendamento – há 4,4 mil interessados – e a fila para receber a vacina já chega a 15 dias. Houve falta do produto em Jacareí e São João da Boa Vista. A imunização está indicada para moradores de 455 das 645 cidades paulistas. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.