Assine o Estadão
assine

Saúde

zika

Farmacêutica francesa espera testar vacina contra zika em um ano

Produto, no entanto, só deve ficar pronto em três anos; laboratório pretende investir "vários milhões de euros" nesse projeto

0

O Estado de S. Paulo

09 Fevereiro 2016 | 11h08

PARIS - O laboratório francês Sanofi anunciou nesta terça-feira, 9, que espera começar "em um ano" os testes clínicos relacionados a vacina contra o vírus zika. A expectativa é que esse produto esteja pronto em três anos, segundo o diretor-geral da empresa, Olivier Brandicourt. 

A informação foi anunciada durante a apresentação dos resultados anuais da Sanofi. A farmacêutica espera reduzir os prazos habituais, aproveitando as tecnologias e a estrutura que já desenvolveram para a criação de vacina contra a dengue, a Dengvaxia. O vírus é da mesma família do zika.

"Pesquisamos se há uma imunidade cruzada entre os vírus, o que seria uma boa notícia", explicou Brandicourt. Ele ainda falou que conta com a colaboração da Europa e dos Estados Unidos nesse trabalho porque os testes clínicos podem ser "muito onerosos". No momento, a Sanofi disse investir "vários milhões de euros" no projeto de vacina contra zika.

Nessa segunda-feira, 8, a Organização Mundial da Saúde (OMS) informou que há pelo menos 12 grupos trabalhando na elaboração de vacina contra o vírus. A entidade decretou emergência internacional pelos casos de microcefalia nas áreas com epidemia de zika. A relação entre as duas doenças ainda é pesquisada. 

Mais conteúdo sobre:

Comentários