Bertil Enevag Ericson/AP
Bertil Enevag Ericson/AP

Francês e americano são agraciados com o Nobel de Física

Pesquisas de Serge Haroche e David J. Wineland 'abriram a porta a uma nova era de experimentação na física quântica' afirma a organização do prêmio

Efe,

09 Outubro 2012 | 08h02

 

Efe - O francês Serge Haroche e o americano David J. Wineland foram agraciados nesta terça-feira com o Nobel de Física de 2012, segundo anunciou a Academia Real das Ciências da Suécia.

 

Ambos receberam este prêmio por seus trabalhos sobre a interação entre a luz e a matéria e seus "revolucionários métodos experimentais que permitiram a medição e a manipulação de sistemas quânticos individuais", segundo a argumentação da Real Academia.

 

"Abriram a porta a uma nova era de experimentação na física quântica", ressaltou a decisão do prêmio, "ao conseguir a observação direta de partículas quânticas individuais sem destruí-las".

 

Haroche nasceu em 1944 em Casablanca (Marrocos) e atualmente é catedrático de Física Quântica no Colégio da França e na Escola Normal Superior, ambos em Paris.

 

Por sua parte, o americano Wineland também nasceu em 1944 e trabalha no Instituto Nacional de Padrões e Tecnologia (NIST) de Boulder (Colorado, EUA).

 

Os vencedores deste prêmio, dotado com 8 milhões de coroas suecas (cerca de R$ 2,5 milhões), 20% menos que no ano passado, seguem na relação do Nobel de Física os astrônomos americanos Saul Perlmutter, Brian P. Schmidt e Adam G. Riess, que obtiveram o prêmio na última edição.

 

A Real Academia de Ciências da Suécia lhes concedeu este prêmio em 2011 por seus estudos sobre o descobrimento da expansão acelerada do universo.

 

A atual edição dos Nobel começou ontem com a concessão do prêmio de Medicina ao britânico John B. Gurdon e ao japonês Shinya Yamanaka por suas pesquisas no campo das células-tronco.

 

Amanhã será divulgado o nome dos ganhadores do Nobel de Química; e na quinta e na sexta-feira, os de Literatura e da Paz, respectivamente.

 

A entrega dos Nobel será realizada, de acordo com a tradição, em duas cerimônias paralelas, em Oslo para o da Paz e em Estocolmo para os restantes, no dia 10 de dezembro, coincidindo com o aniversário da morte de Alfred Nobel.

Mais conteúdo sobre:
Nobel da Física prêmio Nobel

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.