1. Usuário
Assine o Estadão
assine


Fumaça de maconha é mais tóxica que de cigarro, diz estudo

BBC Brasil - BBC

19 Dezembro 2007 | 14h 40

Cientistas canadenses encontraram 20 vezes mais amônia, entre outros produtos nocivos

Uma nova pesquisa do governo do Canadá demonstrou que a fumaça da maconha pode ter toxinas mais prejudiciais do que a do cigarro. Os cientistas do Departamento de Saúde do Canadá encontraram 20 vezes mais amônia, substância ligada à ocorrência de câncer, na fumaça da maconha. A pesquisa foi publicada na revista New Scientist. Além da amônia, a equipe do governo canadense também encontrou quantidade cinco vezes maior de cianeto de hidrogênio e óxido de nitrogênio, que estão ligados a danos causados no coração e pulmões, respectivamente. Mas a fumaça dos cigarros contêm maior quantidade de uma toxina ligada a problemas de fertilidade. Pesquisas anteriores mostraram que a fumaça da maconha causa mais danos aos pulmões do que a do cigarro e é inalada mais profundamente e mantida nos pulmões por um período quatro vezes mais longo. "O consumo de maconha por meio de fumo continua sendo uma realidade e, entre os jovens, parece estar aumentando. A confirmação da presença de (elementos) cancerígenos conhecidos e outros elementos químicos é uma informação de saúde pública importante", disse David Moir, que liderou as pesquisas para o Departamento de Saúde do Canadá. A equipe de Moir usou uma máquina que coletava a fumaça para comparar a toxicidade entre o cigarro comum e a maconha e detectar a presença de pelo menos 20 substâncias químicas prejudiciais à saúde. Além da fumaça inalada diretamente pelo fumante, os cientistas também analisaram a fumaça que sai da outra ponta do cigarro e que é 85% da fumaça inalada por fumantes passivos. Na maioria dos casos a fumaça diretamente inalada continha quase todos os mesmos elementos químicos que a fumaça que saía da outra ponta. O estudo também mostrou pouca diferença nas concentrações de uma série de outros elementos químicos como o cromo, níquel, arsênico e selênio. "O impacto para a saúde (do consumo) da maconha geralmente é negligenciado devido ao debate da legalidade", disse Richard Russel, especialista na Clínica de Tórax Windsor. "Estes resultados não me surpreendem. As toxinas da fumaça da maconha causam inflamação no pulmão, dano no pulmão e câncer", acrescentou.   BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.