Divulgação/Science
Divulgação/Science

Gato desafia gravidade para beber água, mostra pesquisa

A inércia permite que o líquido suba numa coluna, dizem os pesquisadores

REUTERS, REUTERS

12 Novembro 2010 | 14h46

O movimento que o gato faz para beber não ergue a água, mas usa a inércia para criar uma espécie de cascata em reverso, informaram cientistas na quinta-feira.

 

O estudo é mais que uma curiosidade. Ele pode oferecer ideias para o movimento de líquidos por meio de robôs, disse a equipe do Instituto de Tecnologia de Massachusetts, Virginia Tech e Universidade de Princeton.

 

Quando um cão bebe, ele forma um copo com a língua e arremessa a água em sua boca - e, frequentemente, no chão, como todo dono de cachorro sabe.

 

Gatos curvam a língua ao contrário dos cães.

 

Escrevendo na revista Science, os pesquisadores disseram ter usado vídeo de alta velocidade para analisar como o movimento faz a água ir parar na boca do felino.

 

"Quase todo mundo já observou um gato doméstico beber água ou leite. Mas a observação casual dificilmente captura a elegância e complexidade do ato, já que o movimento da língua é rápido demais para o olho humano", escreveram Roman Stocker, do MIT, e colegas.

 

A água adere à ponta da língua do gato. Quando animal ergue a língua, a inércia permite que o líquido suba numa coluna, dizem os pesquisadores.

 

Controlar a velocidade do movimento permite que o gato leve a água para a boca antes que a gravidade a puxe de volta. Um gato doméstico consegue dar cerca de quatro lambidas na água por segundo. Felinos maiores têm ritmos menores.

 

Ajudar esses movimentos ajuda os físicos a entender a relação entre gravidade e inércia, disseram os autores, e pode ajudar  a projetar robôs e outros mecanismos.

Mais conteúdo sobre:
gato science física mit

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.