'Gênio desmemoriado' é identificado após vagar por 3 anos pelo sul da Itália

Homem com amnésia, mas capaz de falar 4 línguas e de resolver cálculos matemáticos complexos, é francês desaparecido desde 2007.

Assimina Vlahou, BBC

30 Julho 2010 | 07h18

Um homem com amnésia capaz de resolver cálculos complexos de matemática e de falar quatro línguas foi identificado nesta semana após vagar desde 2007 pelo centro e pelo sul da Itália.

Segundo a polícia da cidade de Pescara (centro do país), o francês Michel Doumesche, de 61 anos, estava internado havia dois meses no departamento psiquiátrico do hospital da cidade e se encontrava em estado de confusão - não lembrava o próprio nome nem de onde vinha.

O aparecimento do "gênio desmemoriado" ganhou grande destaque na Itália e foi objeto de um programa na TV local em 2008.

Na época, o programa divulgou o apelo, pedindo informações sobre ele, de um grupo de freiras de um convento na cidade de Foggia na região de Puglia, no sul da Itália, onde o francês ficou hospedado por um breve período.

O programa chegou a transmitir uma entrevista com ele, gravada na sede do convento, na qual respondia com poucas palavras, misturando italiano, francês e espanhol, mas sem fornecer alguma informação concreta sobre sua vida e identidade.

Antes de chegar ao convento, Michel Doumesche tinha ficado hospedado na Caritas de Foggia, instituição de caridade da Igreja Católica, em cujas paredes ele tinha escrito formulas matemáticas.

Ele havia chegado à Caritas levado pela policia, que o encontrou andando na rua em estado de confusão mental.

"Ele fala quatro idiomas, passando com facilidade de um para outro, e faz cálculos matemáticos muito complicados. Isso chamou a atenção das freiras do convento, que pediram ajuda ao programa de TV para identificá-lo", disse à BBC Brasil o vice-secretário da Segurança de Pescara, Giuseppe Ravenda.

Segundo ele, depois que o programa foi ao ar, "a Justiça deu ordem para que as delegacias procurassem informações sobre esta pessoa".

Interpol

Ao serem informados sobre um paciente internado no setor de psiquiatria do hospital local, os agentes de Pescara o fotografaram e tiraram suas impressões digitais.

"Ele logo nos pareceu uma pessoa muito culta. Verificamos que falava perfeitamente quatro idiomas e escrevia fórmulas matemáticas", afirmou Ravenda.

A Secretaria de Segurança de Pescara esclareceu o caso após consultar a Interpol e a polícia de Roma.

"Ao comparar os dados que tínhamos com as informações fornecidas pela polícia de Roma e pela Embaixada francesa na Itália, percebemos que se tratava do matemático desaparecido em 2007", disse o vice-secretário.

De acordo com a reconstrução da policia italiana, o homem teria chegado à Itália em 2007, com sua irmã, na cidade de Taranto, no sul do país. De lá, ele teria desaparecido, e a irmã teria feito a denúncia às autoridades policiais italianas.

Segundo informou a polícia, a fotografia do francês e as informações obtidas pelos agentes foram encaminhadas aos parentes de Doumesche, na França, que o reconheceram e devem chegar a Pescara nos próximos dias para buscá-lo com uma ambulância. BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.