1. Usuário
Assine o Estadão
assine


Ginecologista diz ter encontrado 'ponto G'

Efe

26 Abril 2012 | 15h 47

Zona erógena das mulheres divide opinião de especialistas; cientista dissecou parede vaginal do cadáver de uma mulher de 83 anos

 Um ginecologista afirma ter encontrado o cobiçado ponto G - zona erógena das mulheres que divide opinião de especialistas - ao dissecar as camadas da parede vaginal do cadáver de uma mulher de 83 anos.

O médico Adam Ostrzenski, da Flórida, nos Estados Unidos, teve seu trabalho sobre o tema publicado no "The Journal of Sexual Medicine". Um trecho do estudo que foi publicado na internet detalha que o ponto G tem "uma estrutura anatômica diferenciada e se encontra próximo a membrana perineal dorsal, a 16,5 milímetros da parte superior do orifício uretral, formando um ângulo de 35 graus com a borda lateral da uretra.

Entre outros detalhes, o trabalho aponta que o ponto G, denominado assim pelo ginecologista Ernst Gräfenberg, "parece uma bolsa bem delineada no interior da vagina". A região apresenta paredes que se assemelham a tecidos fibroconectivos e eréteis. Além disso, a parte superior teria visíveis irregularidades de tom azulado.

Sob esse tecido da parte superior, Ostrzenski diz ter achado uma série de "composições em forma de uva", de 81, milímetros de comprimento, entre 1,5 e 3,6 milímetros de largura e 0,4 milímetros de altura.

O médico do Instituto de Ginecologia de Saint Petersburg, na Flórida, afirma no estudo que a descoberta pode ter "um impacto nos exames e clínicos no campo da função sexual feminina".

A existência desta região, a qual se atribui a capacidade de aumentar o nível de excitação sexual da mulher e provocar nela orgasmos, é posta em dúvida cientificamente. Já houve relatos, inclusive, da existência de diversos "pontos G".