1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Governo do Rio de Janeiro nega qualquer suspeita de Ebola

Fábio Grellet - O Estado de S. Paulo

20 Agosto 2014 | 17h 43

Desde a semana passada circulavam boatos de que uma pessoa egressa da África estaria internada com suspeita de contaminação

RIO - Para dirimir boatos de que existem pessoas com suspeita de contaminação pelo Ebola internadas em unidades de saúde do Rio de Janeiro, a Secretaria Estadual de Saúde do Rio divulgou nota em que afirma não haver nenhum registro de suspeita ou confirmação de contaminação pelo vírus no Estado do Rio e no Brasil.

"Atualmente, os casos de doença pelo vírus Ebola foram identificados apenas em Serra Leoa, Libéria, Guiné; tendo sido notificados, nestes países, 2.127 casos e 1.145 óbitos desde o início do ano de 2014. Este é o maior surto da doença no mundo, com letalidade de aproximadamente 68%. A possibilidade de disseminação para outros continentes continua sendo considerada baixa", afirma a nota.

"O Rio de Janeiro está trabalhando de acordo com determinações do Ministério da Saúde para manter as unidades de saúde em alerta para a possível identificação de sintomas relacionados ao vírus Ebola. Um plano de contingência já foi elaborado em parceria com as secretarias municipais de Saúde, Corpo de Bombeiros e Fiocruz. É importante ressaltar, no entanto, que, pelas características da transmissão do vírus, assim como pelo seu comportamento clínico, a possibilidade de disseminação para outros continentes no momento atual é baixa", continua a secretaria.

"A Nigéria apresentou apenas dez casos da doença, todos de pessoas que tiveram contato com o primeiro paciente, que havia chegado no país, saído da Libéria. Portanto, a Organização Mundial da Saúde considera que não há circulação do vírus na Nigéria e que todos os casos apresentados já foram isolados", diz na nota Alexandre Chieppe, superintendente de Vigilância Epidemiológica da Secretaria de Saúde.

Segundo a pasta, "em caso de suspeita de paciente com o vírus, ele será encaminhado pela unidade de emergência em que for atendido para uma unidade de saúde de referência para isolamento e início dos cuidados médicos adequados. Todo caso suspeito deve ser notificado imediatamente às autoridades de saúde das Secretarias municipais, Estaduais e a Secretaria de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde".

Desde quinta-feira passada (14) circulavam boatos de que uma pessoa egressa do continente africano estaria internada numa unidade de saúde de Botafogo, na zona sul, com suspeita de contaminação pelo Ebola.

Você já leu 5 textos neste mês

Continue Lendo

Cadastre-se agora ou faça seu login

É rápido e grátis

Faça o login se você já é cadastro ou assinante

Ou faça o login com o gmail

Login com Google

Sou assinante - Acesso

Para assinar, utilize o seu login e senha de assinante

Já sou cadastrado

Para acessar, utilize o seu login e senha

Utilize os mesmos login e senha já cadastrados anteriormente no Estadão

Quero criar meu login

Acesso fácil e rápido

Se você é assinante do Jornal impresso, preencha os dados abaixo e cadastre-se para criar seu login e senha

Esqueci minha senha

Acesso fácil e rápido

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Cadastre-se já e tenha acesso total ao conteúdo do site do Estadão. Seus dados serão guardados com total segurança e sigilo

Cadastro realizado

Obrigado, você optou por aproveitar todo o nosso conteúdo

Em instantes, você receberá uma mensagem no e-mail. Clique no link fornecido e crie sua senha

Importante!

Caso você não receba o e-mail, verifique se o filtro anti-spam do seu e-mail esta ativado

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Estamos atualizando nosso cadastro, por favor confirme os dados abaixo