Governo federal doa mais 54 veículos ao Rio de Janeiro para combate à dengue

Picapes integram frota de 400 carros que estavam parados por problemas de manutenção e multas

Agência Brasil

20 Dezembro 2010 | 15h00

RIO DE JANEIRO - A Fundação Nacional de Saúde (Funasa) doou nesta segunda-feira, 20, 54 veículos tipo picape para serem usados no combate à dengue pela Prefeitura do Rio de Janeiro e pelo governo fluminense.

A doação faz parte de uma frota de mais de 400 carros que haviam sido emprestados ao governo e a prefeituras do Estado entre 2002 e 2004, mas que estavam sem condições de uso por falta de manutenção e por problemas com multas e documentação.

Os veículos doados nesta segunda se juntam a outros 66 que já haviam sido recuperados e cedidos à prefeitura no ano passado. A intenção é entregar ao governo do Rio mais 70 carros recuperados até fevereiro de 2011.

Segundo o presidente da Funasa, Faustino Lins, a doação é uma alternativa melhor que o empréstimo, porque transfere a propriedade dos veículos à prefeitura e ao Estado, junto com a responsabilidade pela manutenção.

Quando as picapes estavam apenas emprestados, o governo federal mantinha a propriedade, mas não tinha condições de fiscalizar a manutenção e o pagamento de multas, que eram de responsabilidade do Estado e das prefeituras.

"A administração ficava meio difícil, porque estava com o Estado e com o município, mas o governo federal, de longe, não tinha como fazer o acompanhamento. Além da falta de manutenção, havia a questão de multas e de IPVA que não eram pagos. Isso fazia com que os veículos ficassem parados", disse.

De acordo com Faustino Lins, a doação dos carros ampliará a frota dos governos locais já neste verão, período em que aumenta o risco de epidemias de dengue e que, por isso, amplia-se a necessidade de movimentação dos agentes de saúde. O Rio de Janeiro é considerado pelo Ministério da Saúde um Estado de alto risco para surto de dengue nesta temporada.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.